Os tratados internacionais são um dos principais instrumentos para se buscar saídas ao problema do aquecimento global e das mudanças climáticas. De modo geral, esses acordos propõem diretrizes para as atividades produtivas dos países signatários, de modo a reduzir o impacto antrópico sobre o clima.

Os principais acordos e iniciativas internacionais na área de mudanças climáticas são:

Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima
Criada em 1992 e vigente desde março de 1994, conta com assinaturas de 189 nações. A Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (CQMC) tem como foco principal impedir que emissões de gases que causam o efeito estufa provoquem uma mudança permanente no clima do planeta.

Conferência das Partes (COP)
Órgão supremo da Convenção Quadro, a Conferência das Partes tem por objetivo implementar e garantir o pleno funcionamento da CQMC. Isso envolve revisões periódicas de compromissos assumidos a partir das metas estabelecidas em 1994, ano em que a Convenção entrou em vigor. Até hoje foram realizadas dez COPs, sendo que a 11ª. acontece de 28/11 a 09/12 de 2005, em Montreal.

Protocolo de Kyoto
Adotado em 1997, durante a COP 3, na cidade de Kyoto, Japão, o Protocolo estabelece que os países industrializados se comprometem a reduzir no período de 2008 a 2012 as emissões dos GEEs em 5,2%, com relação ao que era emitido em 1990. Para isso, o acordo prevê uma série de iniciativas, entre elas, os chamados mecanismos de flexibilização – Comércio de Emissões, Implementação Conjunta e Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) - que ajudam a efetivar e cortar gastos dos projetos de redução de emissões.